Minha primeira vez com um Cachorro | Contos Eróticos Cnn

January 12, 2019 9:42 pm

Minha primeira vez com um Cachorro

Meu nome e Alfredo, o que vou contar e um segredo que ninguém sabe, vou relatar só para vocês, em 2017, fui trabalhar de segurança noturna numa firma, e me colocaram numa casa de um bacana, uma mansão , na ´parte do dia tinha uma funcionária que deixava uma garrafa de café, os bacanas tinham ido viajar, para fora do País, nesta casa tinha um cachorro que sinceramente eu não sei a raça, só sei dizer que era um cachorrão, de pé era maior que eu, eu tinha um pouco de medo, mais a funcionária da casa dizer que ele era mansinho,. e realmente era, minha primeira noitada, ele ficava numa área de serviço onde também era o banheiro para nosso uso, meio cabreiro com o cachorro fui no banheiro dar uma mijada ele veio passar a linguá no pau, acho que alguém já havia viciado o cachorro, fiquei de pau duro mas com medo deixei ele lamber.

Já no outro serviço já mais confiante tirei minha roupa fiquei nu ele lambia o meu saco, uma linguá grande, me debrucei no tanque virei minha bunda ele começou a lamber meu cu, nossa que delicia fui relaxando , ele começou a trepar em cima, só que fica muito alto para ele, fui me ajeitando passei açúcar, me debrucei e fui me ajeitando ele subiu em cima de mim, e o pau dele entrou , nossa que gostoso, um pau grosso, com aquela parte fina entrando e saindo do meu cu, que o pau do cachorro e igual do cavalo interno ele começou a bombar, eu era quasse um cabaço, só tinha colocado dedo, quando ele gozou nossa quasse desma ei de dor, quando o cachorro goza cria um calombo no meio do pau dele, que e o esperma acumulado, nossa ele arrancou de uma só vez, o cachorro não doí para entrar mais para sair doí, por isso ele fica grudada na cadela, ela não tem dilatação, o esperma fica saindo devagarinho, mais o cu tem, só que sai rasgando.

Fiquei com o cu ardendo, quando foi umas duas horas da manha , passou o meu rondante, eu fui no tanque ele veio querer subir de novo, eu novamente fiquei pelado me ajeitei e deixei ele me foder de novo, ele me lambeu subiu em cima eu facilitei ele novamente me fodeu na saída novamente doeu, mais eu adorei.

O meu rondante um senhor de uns 65 anos, negro, feio, bravo, sempre vem rondar mais ou menos no horário certo, ele nunca entra, um dia ele resolveu entrar , tomou um café, ficou conversando , perguntou onde eu estava, eu disse por aqui, ele se virou para mim e disse, eu sei que tem uns guardas que deixam o cachorro lamber seus paus, mais nunca imaginária que deixaria ele foder, sabe como é a gente errado logo fica vermelho , gagueja , eu disse não tenho nada a falar, se o senhor quiser me comunicar comunica que eu estava dormindo, senão vou virar chacota, vou ficar desmoralizado, sou casado, o senhor vai prejudicar minha vida, quasse que chorando,.

Ele pediu calma cara, eu não vou te prejudicar, mais uma rola de homem deve ser melhor do que de cachorro, você não acha, eu não disse nada, então da para mim também, o cara parecia um gorila, vou fazer o que tive que aceitar, o negrão tirou a calça e a cueca, quando eu vi a rola dele não acreditei, eu disse a ele pó eu não vou aguentar, ele novamente disse calma, uma rola preta geia de vergalhões, tinha 22 cm por uns 10 cm, nossa grossa, não era aquela rola dura, meio mole mais grande, mandou eu tirar a bermuda, pensei que ele iria meter, que nada, mandou eu chupar aquilo, mal cabia na minha boca, aquele cheiro de suor, e urina, no começo começou me dar nojo, depois passou a me dar uma sensação e tesão, que fazia tudo para entrar na minha boca, chupei seu saco, ele então mandou eu me virar debruçar no tanque, eu passei sabonete, não tinha outra coisa, ele começou a pincelar o meu cuzinho, passava aquela cabeçorra no meu cuzinho ensaboado e forçava a cabeça ate que entrou nossa doeu, pois já estava meio esfolada pela retirada do cachorro, a rola entrou meio mole mais depois nossa cresceu dentro, cada estocada, doía ate a minha barriga, o negrão e bom de rola eu mesmo nervoso acabei gozando junto com ele, inundou meu intestino de porra, nunca vi tanta porra, se lavamos ele foi embora, e disse que estava tudo bem.

Ai sabe como é uma noite sim outra não ele vinha para me foder, eu comecei ficar exitado para chupar ele com aquele cheiro forte de urina e suor, ele fazia a ronda a noite toda andando de carro, nossa eu chupava que nem louco, um dia ele não aguentou encheu minha boca de porra fui obrigado a engolir tudo, e achei bom, neste dia foi foda para ele gozar demorou para caralho, e gozou, foi embora já estava atrasado , eu deixei o cachorro chupar meu cu esporrado e ele meteu no meu cu, agora não doía muito o negrão me arrombou todinho, fiquei quatro meses nesta casa. depois eu conta outra passagem.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 4 votos)

Categorised in: